domingo, 9 de março de 2014

Dia Internacional da Mulher

Dia Internacional da Mulher
Não dou de todo importância a estes dias internacionais de qualquer coisa e já mencionei esta minha opinião aqui. Para mim, não fosse a máquina comercial instalada não existiria diferença nenhuma a não ser no Natal e no Ano Novo, isto para os católicos porque para as outras religiões seria algo equivalente como é óbvio. Talvez ceda ao Dia da Mãe e Dia do Pai, para os meninos na escola poderem continuar a fazer aquelas prendinhas de bricolagem para oferecer aos papás e mamãs.

Sei que pouco importa a minha opinião até porque deve corresponder a mais um pequeníssimo nicho, e sobre o mesmo muitas me chamariam de desmancha-prazeres ou “estragadora de festas”.

Em relação ao Dia Internacional da Mulher, alguém sabe a sua origem? Alguém se deu ao trabalho de averiguar (?) ou é mais giro e romântico ficar com a ideia pré-concebida de que, ah e tal o dia da mulher é porque somos todas muito queridas e muito fofinhas, e depois engravidamos e damos à luz e somos mães, e somos muito trabalhadoras, conseguimos fazer muitas coisas ao mesmo tempo, e sofremos imenso porque usamos saltos altos e partimos uma unha e não temos nada de jeito que vestir e achamos que estamos sempre gordas e, e, e… e muitos mais e… mas o mais derradeiro é que somos mesmo as maiores e depois somos exploradas pelos homens que são uns malandros mas andamos sempre atrás deles na mesma. Por isto tudo e por nada este dia que tem apenas a ver com direitos e conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, muitas aproveitam este dia para tentarem imitar os tais homens que elas tanto criticam, festejando de forma absolutamente ridícula, algumas bebendo até cair, ou fazendo figuras patéticas a ver desfiles de strip.

Este Dia Internacional da Mulher nada mais é que o modo feminino do Dia do Trabalhador e nasceu a partir de manifestações de mulheres na Rússia em 1917, que tinham a ver com exigência de melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial.

A ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.

Em 1975, foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em Dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adoptado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres.
 
Dia Internacional da Mulher

Portanto a origem deste este dia, nada tem a ver com o tom romanceado, comercial e cheio de pretextos que lhe dão ou tentam atribuir.

É evidente que a mulher continua a sofrer de descriminação em termos laborais e não é com um dia como o Dia Internacional da Mulher que isso vai ser alterado; medidas concretas para anular por completo as diferenças salariais e de igual oportunidade, por mérito,  para ambos os géneros seria a verdadeira conquista, mas essa, estará ainda por chegar sabe-se lá quando, é de todo, algo que considero importante apesar de não ser feminista, e  gostaria de um dia poder ter o prazer de celebrar.

Não gosto nem de longe nem de perto, quando algo é iniciado por uma razão e depois degenera para algo completamente diferente porque é demagogicamente agradável aos ouvidos e aos olhares de uma sociedade, que se deslumbra por ilusões e cede facilmente a campanhas comerciais que se repetem por “seculum seculorum”.

Creio com convicção que as mulheres e os homens têm o seu valor que têm na sociedade e nas famílias; cada um igual a outro que é genericamente diferente, e por tudo isto o dia da mulher é todos os dias, (passe o pleonasmo) assim como o dia dos homens! Todos os dias temos o direito, a obrigação e dever de conquistarmos algo mais, darmos um passo mais além, de não nos acomodarmos e enterrarmos nos sofás da vida sem nada fazermos para sermos melhores, mais transparentes, responsáveis, lutadores, amigos e  de alguma forma fazermos a diferença sendo autênticos e derradeiramente felizes com o que o universo nos retribui a cada dia.