quinta-feira, 21 de março de 2013

A Felicidade

O Dia Internacional da Felicidade foi ontem comemorado pela primeira vez em todo o mundo, mesmo que tenha passado completamente despercebido a tantos. 

A Felicidade
 ©Virgínia Dias

A ONU estabeleceu no ano passado, que 20 de Março seria data escolhida para assinalar pretendido reconhecimento da felicidade e bem-estar como objectivos universais para a vida. 

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pretende que seja "reforçado o compromisso para com o desenvolvimento inclusivo e sustentável do ser humano" e que sejam "renovadas as nossas garantias para ajudar os outros".

Datas e palavras interessantes, que dão trabalho a organizações humanitárias e que na prática, sabe-se lá se algum eco, alguma vez, será audível às massas responsáveis e replicado a ponto de haver a tal diferença nos actos como se pretende (?!).

Mas para mim, tudo isto é bastante subjectivo  e sem querer dissecar sobre este assunto que seria demasiado longo, apenas medito sobre a felicidade.

É inegável a necessidade de bem-estar como objectivo universal, mas também é inegável que apesar de nem todos o terem, não tenham felicidade como um bem próprio e não alienável.

Ligar a felicidade ao bem-estar não passa de um cliché da moda ligada à sociedade consumista.

À parte de celebrações com datas e palavras importantes em locais com pompa e circunstância, em cada dia 20 de Março de cada ano, a felicidade é um estado de alma, e é celebrada diariamente, de espírito aberto e elevado, a cada amanhecer.

Gina
21.3.2013